A tal da segunda e terceira tela estão fazendo um verdadeiro furdunço no nosso mercado. O consumidor que não quer assistir propagandas faz com que as marcas e agências sejam produtoras de conteúdo vorazes, cada vez mais certeiro devido ao Big Data. Sem dúvida o grande desafio da nossa geração é conseguir a atenção do público.

Em tempos de whatsapp, ifood, e tantos outros, vemos cada vez menos pessoas falando com pessoas. É tudo automático, confortável, frio e prático. Todos nós estamos nos condicionando a não querer mais falar nem por telefone, quanto mais ao vivo com as pessoas.

Vemos muitas marcas que só falam com o seu target via videos, mídias sociais, textos ou imagens e conseguem um bom engajamento, porém imagine os seguintes cenários:

  1. Uma marca faz uma promoção e leva consumidores as lojas atrás de seus produtos. Chegando no PDV, ruptura! O cliente não encontra o seu produto, se frustra, mas logo ao lado tem o do seu concorrente. Imagine se além disso, chegar no PDV e ter o seu produto bem positivado, mas tem uma marca concorrente fazendo uma degustação. Aquele investimento valeu a pena?
  2. Uma marca patrocina um evento ou uma feira e tem lá alguns blimps, a marca como patrocinadora, assinatura nas peças publicitárias e tudo pois o evento tem total afinidade com o seu target, porém não sobrou budget para fazer uma ativação. Quando o público vai ao evento ele vai interagir com outras marcas, levar brindes, experimentar, porém a sua não. Quais marcas serão inesquecíveis para essa pessoa, a que ela interagiu, ou a que assinou as peças publicitárias?

Eis que entra o Live Marketing. Seja a sua empresa B2B ou B2C, be present! Nesses tempos de não querermos falar com pessoas, precisamos sempre estar presentes para o nosso cliente. Do que adianta ser bom em propaganda e digital e pecar no PDV? Do que adianta patrocinar uma feira ou um evento e não conversar diretamente com o seu prospect ou cliente? As estratégias de live devem ser levadas em consideração, tão quanto as grandes campanhas de marketing, principalmente com a comunicação tão fragmentada e direcionada como a que vemos hoje.  Atenção e engajamento são importantes sim, mas a experiência é que fará a diferença e marcará a vida das pessoas. Quantos de nós temos um grande evento ou festa que participamos e marcaram as nossas vidas?